Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Onde o Mar Abraça

Onde o Mar Abraça

04 Ago, 2021

Ser quem não sou.

Desde que me lembro que sou instigada a ser alguém que não sou. A parecer ser uma pessoa que não eu. A ser mais magra, mais triste, mais infeliz, mais altiva, mais de aparências. Eu só quero ser eu mesma! Só quero poder respirar sem que isso incomode alguém. Só quero poder ser livre de ir dormir e acordar à hora que me apetecer, sem represálias ou castigos. Quero rir e chorar, sem que me apontem o dedo e decidam enxovalhar-me. Quero poder falar com quem gosto (e que gosta de mim), sem que se gabem de que “nunca vou ter alguém”.

Ouvir repetidamente, desde criança, que sou uma falhada, infeliz, gorda, feia, não fez de mim a pessoa que eles queriam. Em vez de odiá-los, deixei de gostar de mim. Comecei a olhar-me ao espelho com repugna. Comecei a duvidar de cada decisão e passo. Fechei-me, construí muralhas à minha volta e deixei-me estar escondida de todos, sentindo-me o pior humano à face da terra.

Eu só queria poder respirar sem que alguém desejasse que isso não acontecesse. Queria poder ser feliz, sem medo de alguém me estragar a felicidade. Queria poder ter união familiar e contar com os meus. Mas não posso. Não tenho. Tenho, em vez disso, uma família disfuncional que me obriga a reprimir o que sinto e o que sou e a colocar uma máscara feia – a aparência que eles querem que tenha.

Cada passo que dou de encontro à vitória, cada degrau que alcanço é uma desgraça. É motivo de inveja, de troça e oportunidade de deprimir-me. Estou farta destas amarras, de ter de aqui estar só porque não tenho a estabilidade financeira suficiente para sair daqui! Quando é que este pesadelo irá acabar? Quando poderei respirar sem medos? Quando poderei ser quem sou sem represálias ou defeitos apontados? Só queria ser eu mesma. Só queria que alguém gostasse de mim, mesmo assim, com todas as imperfeições, quilos a mais e defeitos. Afinal, sou humana. Também erro e mereço ser livre.

Quero tanto ser livre. Quero tanto libertar-me deste sufoco em que ando constantemente. Quem me dera que o tempo passasse depressa e finalmente, chegasse o dia da minha independência, para pôr um fim a toda a chantagem psicológica, a toda a violência. Só quero ser livre. Será que é tão difícil concretizar sonhos? Será que é tão mais fácil usar uma máscara e comportar-nos como pessoas que não somos?

2 comentários

  • Imagem de perfil

    C. 24.08.2021

    Muito obrigada !
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.